skip to Main Content

Síndrome de Down e Imunodeficiências: entenda a relação

síndrome de down e imunodeficiênciasA Síndrome de Down é a anomalia cromossômica mais comum entre os bebês nascidos vivos. Afinal, a sua incidência é de 1 em 600 a 1 em 900 bebês.

Ela é causada pela triplicação do cromossomo 21 e associada a um grupo de transtornos neurológicos, cardíacos e imunológicos. Sendo estes últimos os menos conhecidos e difundidos.

Siga com a leitura deste artigo e entenda melhor a relação entre a Síndrome de Down e Imunodeficiências!

Síndrome de Down e infecções

Os pacientes com a Síndrome de Down são clinicamente associados com vários caracteres imunológicos anormais. Entre eles, a maior incidência de alergias, desordens auto-imunes, maior vulnerabilidade a infecções bacterianas e virais. Além de maior risco de desenvolver leucemia.
síndrome de down e imunodeficiências

O aumento na susceptibilidade a infecções na Síndrome de Down têm sido associado a parâmetros anormais do sistema imunológico há mais de 30 anos. Com isso, a Síndrome de Down é a síndrome genética mais comumente associada a Imunodeficiências.

Além disso, é amplamente aceito que crianças portadoras da Síndrome de Down sofrem de infecções mais frequentes e duradouras do que crianças normais. 

Assim, a maioria dos estudos concorda que tais infecções afetam principalmente o trato respiratório.

A otite por exemplo, foi identificada pelos pais como um dos problemas de saúde mais significativos em crianças portadoras da síndrome em idade escolar. Além disso, patologias de trato respiratório inferior como pneumonias são as causas mais comuns de internação hospitalar.

Consequências mais prolongadas e mais graves

síndrome de down e imunodeficiências

Mesmo as crianças portadoras da Síndrome de Down que não apresentam infecções frequentes, têm um curso mais prolongado e grave de doenças infecciosas em comparação às crianças que não portam a síndrome.

Além disso, a pneumonia e outros tipos de infecções respiratórias são as causas mais comuns de morte em crianças e adultos jovens portadores da Síndrome.

O timo, um dos órgãos mais importantes na maturação das células imunológicas, é menor nas crianças com síndrome de Down e mostra anormalidades estruturais. Isso pode levar à a ausência de alguns tipos de anticorpos, resposta de anticorpos insuficiente, alem de deficiência no número e/ou atividade de alguns tipos celulares.

Todas são alterações comumente encontradas em pacientes portadores da Síndrome de Down.

A importância do acompanhamento imunológico
síndrome de down e imunodeficiências

O acompanhamento imunológico precoce e avanços no cuidado médico têm aumentado a qualidade e expectativa de vida das crianças com Síndrome de Down. 

Recomenda-se a investigação das imunodeficiências de toda criança portadora da Síndrome de Down que apresenta frequência elevada de infecções. Assim, é possível identificar fatores imunológicos e não imunológicos que aumentem o risco de infecção.

Além disso, títulos baixos de anticorpos específicos para as vacinas de rotina de infância sugerem a necessidade de doses de imunização de reforço adicionais.

Dessa forma, quando indicada, a reposição de anticorpos tem diminuído a frequência e gravidade das infecções. Além de aparentar influência positiva no aspecto cognitivo dos pacientes.

 

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.
Especialista em Alergia e Imunologia.
Crianças e adultos.
RQE 21798. CRM/SP 92607.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

Este artigo tem 1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DR. JAVIER RICARDO CARBAJAL LIZÁRRAGA
ALERGIA E IMUNOLOGIA - RQE 21798 - CRM-SP 92607
CRIANÇAS E ADULTOS
O conteúdo deste site tem o objetivo de informar.
Não deve, de forma alguma, servir como base para qualquer diagnóstico ou tratamento sem a supervisão de um profissional médico especialista qualificado.
Em caso de dúvidas, procure sempre orientação médica.

Back To Top
×Close search
Pesquisar