skip to Main Content

Risco de trombocitopênia trombótica imune induzida por vacina com certas vacinas COVID-19

Casos extremamente raros de trombose (oclusão de vasos sanguíneos) com trombocitopênia (diminuição do número de plaquetas) foram relatados em receptores de alguma de duas vacinas COVID-19, ChadOx1 nCoV-19 / AZD1222 [AstraZeneca] ou Ad26.COV2.S [Janssen / Johnson & Johnson]. Os indivíduos afetados desenvolvem uma condição semelhante com um quadro antes visto, denominado trombocitopênia induzida por heparina (HIT), neste caso a condição é chamada trombocitopênia trombótica induzida por vacina (VITT); também conhecida como síndrome de trombose com  trombocitopênia [TTS]). A síndrome é causada por anticorpos contra o fator plaquetário 4 (PF4), mas, diferentemente dos anticorpos da HIT, que são induzidos pela heparina, os anticorpos na VITT são independentes da heparina. 

O tratamento envolve anticoagulação terapêutica com um agente diferente de heparina e administração de imunoglobulina intravenosa em altas doses (IVIG). 

Os fatores de risco para o VITT são desconhecidos e o porquê da trombose afetar locais incomuns como veias cerebrais ou veias esplênicas, permanecem inexplicáveis. 

As autoridades sanitárias enfatizam que os benefícios da vacinação superam esse risco muito raro.

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.
CREMESP 92607. RQE 21798.
Especialista em Alergia e Imunologia

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

Este artigo tem 1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Pesquisar