skip to Main Content

O que são medicamentos imunobiológicos ou biológicos?

Nos últimos anos, a pesquisa na área das doenças autoimunes e inflamatórias tem sido intensa, resultando num conhecimento mais detalhado dos mecanismos imunológicos subjacentes a estas doenças. Com isso, está mais claro o papel que o sistema imunológico desempenha no surgimento e progressão das mesmas e novos enfoques de tratamentos têm exigido novas ferramentas terapêuticas como os imunobiológicos, comumente chamados de biológicos.Os tratamentos convencionais para estas doenças estão dirigidos a suprimir de forma extensa a resposta imunológica do indivíduo (imunossupressores). Todos trazem um risco elevado de toxicidade, além de infecções e neoplasias, que impedem o seu uso prolongado e continuado. Atualmente, eles vem sendo por vezes complementados e muitas vezes substituidos, com grandes vantagens, por tratamentos com biológicos.Medicamentos biológicos são fabricados por biossíntese em células vivas mediante técnicas de engenharia genética. Eles são, em sua maioria, anticorpos monoclonais que ligam específicamente citocinas (mensageiros) ou seus receptores, modificando seletivamente o acionar de células ou moléculas imunológicas importantes na indução e manutenção das lesões. Assim, elas podem ser usadas como ferramentas para modificar pontos estratégicos da resposta imunológica aberrante, origem da doença.Os esquemas desenhados para o tratamento dessas doenças, baseados no uso destes agentes Imunobiológicos, são denominados genericamente de “imunomodulação”, “terapia com imunobiológicos” ou mais comumente “terapia com biológicos”.Além da eficácia observada, uma das maiores vantagens da imunomodulação é o seu perfil de segurança. Quando bem utilizados, a maioria dos efeitos tóxicos característicos dos tratamentos sistêmicos imunossupressores convencionais não se apresentam.Infliximabe, Omalizumabe, Adalimumabe, são alguns dos biológicos já conhecidos por médicos e pacientes. Outros como Ustequinumabe, Secuquinumabe, Dupilumabe, etc. tem chegado recentemente para oferecer soluções onde os primeiros não mostraram grandes benefícios.A correta e segura aplicação da terapia com Biológicos exige profundo conhecimento dos mecanismos imunológicos, tanto na saúde, quanto na doença. O paciente, por sua vez, tem que se comprometer com o tratamento; evitando “pular” doses e/ou seus controles periódicos, sob risco de toxicidade, complicações ou falha na eficácia.Com todo, o uso de Biológicos na área médica por mais de uma década não tem apresentado riscos graves para a segurança dos pacientes, mesmo que no longo prazo. Por isso, atualmente os Biológicos são considerados seguros, essenciais e indispensáveis como alternativa terapêutica para o tratamento das doenças autoimunes e inflamatórias. 

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.
CRM 92607. RQE 21798.
Especialista em Alergia e Imunologia.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!
Back To Top
×Close search
Pesquisar