skip to Main Content

Imunodeficiências em crianças: Quando Suspeitar?

Uma razão comum para levar um bebê ou criança para uma consulta médica são as infecções recorrentes;  entretanto, se infecções são recorrentes e estão associadas a complicações incomuns ou que não conseguem ser resolvidas com a terapia padrão deve-se suspeitar de uma imunodeficiência.

Na maioria das vezes, no entanto, estas situações podem ser determinadas a partir de questionamentos na triagem. Além de história clínica e/ou exame físico.

Siga com a leitura e entenda melhor quando pensar em Imunodeficiências em crianças.

O que são as Imunodeficiências?

Imunodeficiências em crianças

As Imunodeficiências Primárias (IP) formam um grupo diverso de doenças que resultam de uma ou mais anormalidades do sistema imunológico, então, aumentam a susceptibilidade para infecção, alergias, autoimunidade, doenças inflamatórias e/ou neoplasias.

A prevalência das Imunodeficiências em crianças depende do tipo de imunodeficiência. Algumas, como a Deficiência Seletiva de IGA, podem ser tão frequentes como 1 entre 200 indivíduos. Outras, como as deficiências do complemento, são tão incomuns como 1 entre 60.000 pessoas.

Ainda, a verdadeira prevalência de Imunodeficiências em crianças deve ser mais elevada devido a todas elas serem sub-diagnosticadas e a incidência ainda é falseada pelo fato de muitas crianças morrerem de infecção antes da suspeita diagnóstica.

Como ver os sinais das Imunodeficiências em crianças?
Imunodeficiências em crianças como reconhecer

Sendo que muitas imunodeficiências estão presentes na hora do nascimento, o pediatra e singularmente o neonatologista têm um importante papel em reconhecer os sinais e sintomas dessas doenças.

Assim, é possível prover a melhor abordagem terapêutica e acompanhamento especializado. Antes que as complicações graves ou dano tecidual permanente possam ocorrer.

Alguns exemplos de sintomas das Imunodeficiências em crianças são: diarreia, falha no desenvolvimento, infecções oportunistas e infecções bacterianas ou fúngicas com organismos incomuns.

As infecções inusualmente severas ou recorrentes por organismos comuns em uma criança com menos de três meses também deveriam levantar suspeita de Imunodeficiência.

Ainda, uma avaliação detalhada do Reino Unido constatou que os três sinais de advertência mais úteis para o diagnóstico de Imunodeficiências em crianças são:

 

  • A história familiar positiva;
  • Algum diagnóstico de sepse tratada com antibióticos intravenosos; 
  • Falha no desenvolvimento da criança.

Na nossa experiência, ainda temos notado com frequência os seguintes sintomas:

  • Falta de clareamento das infecções;
  • Infecções severas;
  • Alergias respiratórias ou alimentares de difícil controle;
  • Dermatite Atópica Severa ou rebeldes a terapia;
  • Autoimunidade.

O histórico da família e os dados adicionais precisos para o diagnóstico das Imunodeficiências em crianças

Uma história familiar de IP é o mais forte fator preditivo de que uma criança tenha este tipo de doença. Portanto, na história familiar deve constar dados a respeito de consanguinidade dos pais (difícil de ser declarada espontaneamente no nosso meio). Além de morte precoce, infecções graves ou repetidas e ocorrência de doenças autoimunes ou neoplasias em parentes próximos ou distantes.

Dados adicionais também devem ser levados em consideração. Por exemplo, uma criança com infecções recorrentes em uma única área é mais provável que tenha um defeito anatômico; entretanto, se as infecções recorrentes acontecem em dois ou mais sítios, uma imunodeficiência deve ser pesquisada.

Além disso, as crianças tendem a “superar” as infecções na medida que se desenvolvem; portanto, uma imunodeficiência deve ser considerada se as infecções de uma criança aumentam em frequência ou tornam-se mais severas ao longo do tempo.

Lembre, tanto as infecções de difícil controle como alergias severas, doenças por autoimunidade ou autoinflamação e ainda neoplasias, devem levantar a suspeita de imunodeficiência.

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga
Cremesp 92607. RQE 21798.
Especialista em Alergia e Imunologia

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

DR. JAVIER RICARDO CARBAJAL LIZÁRRAGA
ALERGIA E IMUNOLOGIA - RQE 21798 - CRM-SP 92607
CRIANÇAS E ADULTOS
O conteúdo deste site tem o objetivo de informar.
Não deve, de forma alguma, servir como base para qualquer diagnóstico ou tratamento sem a supervisão de um profissional médico especialista qualificado.
Em caso de dúvidas, procure sempre orientação médica.

Back To Top
×Close search
Pesquisar