skip to Main Content

Há tratamentos ou curas para doenças autoinflamatórias?

Sim. Precisamente, no caso das doenças autoinflamatórias, o diagnóstico é crucial devido às potenciais implicações para a terapia, tanto no controle da inflamação quanto na prevenção do desenvolvimento de amiloidose secundária ou reativa.

É importante ressaltar que a amiloidose reativa é uma complicação grave das doenças autoinflamatórias, resultante da deposição de fibrilas compostas por uma proteína sérica liberada durante a fase aguda da inflamação (substância amiloide A – SAA).  Além disso, é fundamental considerar o diagnóstico diferencial das febres periódicas, que pode incluir infecções incomuns, malignidades e estados pré-malignos.Para uma abordagem eficaz, é essencial estar familiarizado com os biomarcadores que refletem a ativação dos mecanismos imunológicos inflamatórios e sua regulação, permitindo a condução de uma pesquisa clínica e um tratamento racional e produtivo.

Apesar dos avanços nos testes diagnósticos, muitos pacientes ainda desafiam a classificação diagnóstica, exigindo uma revisão completa do diagnóstico diferencial. Em casos em que uma doença autoinflamatória ainda é provável, a terapia empírica padronizada utilizada em outras doenças autoinflamatórias é justificada, para controlar a sinalização e a ativação da inflamação. Incluindo o uso de colchicina, bloqueadores da Interleucina 1 (IL-1) e potencialmente inibidores da Janus quinase (JAK).Embora a colchicina seja fundamental no manejo das doenças autoinflamatórias, reduzindo a gravidade e a frequência dos ataques e prevenindo a amiloidose na maioria dos casos, sua toxicidade pode limitar sua utilização durante longo tempo em determinadas situações.Portanto, a introdução de terapias direcionadas ao bloqueio de interleucinas inflamatórias, medicamentos biológicos, representam uma nova opção no tratamento dessas condições inflamatórias, com potencial para prevenir a amiloidose reativa. Os resultados do tratamento com biológicos geralmente são positivamente surpreendentes para a maioria dos casos.

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.
Especialista em Alergia e Imunologia.
Crianças e adultos.
RQE 21798. CRM/SP 92607.
Alergista e Imunologista pela USP e Sociedade Brasileira de Alergia e Imunologia. Membro da Sociedade Brasileira de Alergia e Imunologia ASBAI. Membro da Academia Europeia de Alergia e Imunologia Clínica EAACI. Membro da Sociedad Latinoamericana de Inmunodeficiencias LASID. Membro da Clinical Immunology Society CIS.

 

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Pesquisar