skip to Main Content

Diagnóstico de Imunodeficiências Primárias: É Preciso Pensar na Possibilidade!

diagnóstico ImunodeficiênciasPara fazer o diagnostico de Imunodeficiências Primárias é preciso saber que nem todas são as Doenças Raras. Porém, não se sabe bem a incidência delas. Isso pois elas são em geral as subdiagnosticadas.

Ainda assim, a velocidade de aumento no número de Imunodeficiências Primárias descritas. Tem-se avançado muito. Ainda mais nos últimos 5 anos. Em suma, isso tem ocorrido graças ao melhor entendimento da classe que é a médica. Além do maior acesso aos métodos de diagnóstico de Imunodeficiências. Isso na prática que é a clínica diária.

Hoje em dia, é fácil de notar que essas não são as novas doenças. Em suma, elas sempre estiveram aí. Porém foram tradicionalmente negligenciadas. Pelos próprios médicos. Bem como pelos gestores da saúde. Assim como os pesquisadores. Leia até o final e saiba mais sobre o assunto! diagnóstico Imunodeficiências

O Diagnóstico de Imunodeficiências Primárias

Os pontos de atenção

A princípio, para diagnosticar uma Imunodeficiência Primária. O médico tem que pensar nisso quando:

  • De antemão, precisou de mais de quatro cursos de tratamento com antibióticos em um ano. Isso em crianças. Bem como mais que duas vezes em um ano. Nos adultos.
  • Tem mais de três episódios de sinusite que é a bacteriana em um ano ou tem a sinusite que é a crônica.diagnóstico Imunodeficiências
  • Teve mais de quatro infecções de ouvido em um ano. Após os 4 anos de idade.
  • A criança que não cresce ou que emagrece de forma não explicável.
  • Em suma, teve a pneumonia duas vezes. Em algum ponto.
  • Precisa de antibióticos. Que são os preventivos para diminuir as infecções.
  • Teve infecções que são as muito graves. E que precisou de antibiótico parenteral para clarear.
  • A febre intermitente. Acompanhada ou não de aftas. Bem como a faringite não infecciosa. Assim como a artrite asséptica e/ou a erupção cutânea.
  • A Doença autoimune e/ou a alergia  que é a de difícil controle.

tratamentoPor fim, o diagnóstico tem o maior impacto positivo. Na qualidade de vida das pessoas. Em conclusão, acabando dessa maneira com um longo processo de incertezas. Que são as diagnósticas. Bem como as que são terapêuticas. Ainda mais, possibilitando a terapia adequada. Em suma, evitando as sequelas que são as preveníveis.

Enfim, você achou que o artigo foi útil? Quer saber mais sobre o assunto? Veja o nosso vídeo sobre o assunto.

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.
CREMESP 92607. RQE21798
Especialista em Alergia e Imunologia.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DR. JAVIER RICARDO CARBAJAL LIZÁRRAGA
ALERGIA E IMUNOLOGIA - RQE 21798 - CRM-SP 92607
CRIANÇAS E ADULTOS
O conteúdo deste site tem o objetivo de informar.
Não deve, de forma alguma, servir como base para qualquer diagnóstico ou tratamento sem a supervisão de um profissional médico especialista qualificado.
Em caso de dúvidas, procure sempre orientação médica.

Back To Top
×Close search
Pesquisar