skip to Main Content

Biológicos na Asma Severa / Asma de difícil controle

A asma é uma doença caraterizada por sintomas característicos: crises intermitentes e relativamente frequentes de falta de ar e sibilos (assobios, chiado). É a doença crónica mais comum em crianças e adultos nas cidades modernas. Asma Severa é definida como aquela asma presente em indivíduos com mais de 6 anos de idade que requer tratamento com altas doses de corticoides inalados combinados com alguma outra terapia, ou corticoides sistêmicos (orais ou injetados) para manter o controle das crises, ou aquela que permanece sem controle ainda com estas terapias. asma severaFatores genéticos, psicológicos e comorbidades influenciam fortemente na evolução e resposta ao tratamento na asma. Ainda, a influencia de fatores imunológicos, como imunodeficiências primárias e alergias específicas, tem sido demonstrada como determinante em pacientes antes tidos como asmáticos severos ou de difícil controle. Considerando que a Asma Severa é claramente uma condição complexa ou uma síndrome resultante de doenças variadas e a possibilidade de que grupos diferentes de pacientes asmáticos respondam a diferentes terapias biológicas, deve-se enfatizar a importância de adaptar as novas terapias biológicas à individualidade de cada paciente. Atualmente tem sido desenvolvidos excelentes biomarcadores na tentativa de definir a base patológica individual (para cada paciente) e com isso definir a melhor opção terapêutica. Neste sentido, a aplicação destas técnicas na indicação e aplicação dos chamados medicamentos biológicos tem melhorado consideravelmente os resultados no tratamento dos pacientes com diagnóstico de Asma Severa ou de “difícil controle”. Por isso é sempre oportuno lembrar que o amplo e profundo conhecimento das variáveis imunológicas além da participação multiprofissional é necessário para poder oferecer soluções concretas e plausíveis para estes pacientes. 

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.

CREMESP 92607. RQE 21798. 

Especialista em Alergia e Imunologia.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top
×Close search
Pesquisar