skip to Main Content

Artrite Reumatoide

A artrite reumatóide (AR) é uma doença autoimune crônica que afeta as articulações. É caracterizada pela formação de autoanticorpos que provocam a inflamação da membrana sinovial (membrana que reveste internamente articulações e que produz o líquido sinovial) e pela destruição progressiva da cartilagem articular além das estruturas ósseas vizinhas; associada a manifestações sistêmicas, todas decorrentes de um comportamento errado do sistema imune. 

Clinicamente, os pacientes com artrite reumatóide geralmente apresentam inflamação simétrica progressiva das articulações afetadas, com articulações dolorosas e inchadas, rigidez articular matinal, mal estar geral, bem como exames laboratoriais anormais. Inicialmente podem ser afetadas apenas algumas articulações, porém em estágios posteriores um maior número das mesmas serão comprometidas, podendo ainda se apresentarem sintomas extra-articulares.

O diagnóstico oportuno e preciso é de alta importância na artrite reumatóide, uma vez que o tratamento precoce pode interromper a doença em muitos pacientes, prevenindo ou retardando substancialmente a progressão do dano articular irreparável e incapacidade em até 90% dos pacientes.

Tipicamente, a artrite reumatóide é diagnosticada por uma combinação de sintomas do paciente, resultados de exame médico, avaliação de fatores de risco, histórico familiar, avaliação conjunta por ultrassonografia e avaliação de marcadores laboratoriais, como níveis elevados de PCR e VHS no soro e detecção de autoanticorpos específicos de artrite reumatóide. Infelizmente, nem sempre são pesquisadas as alterações imunológicas subjacentes que levam à formação de células imunológicas auto-reativas, a origem da doença.

Os hábitos e transtornos associados com artrite reumatóide foram relatados como tabagismo, obesidade, exposição à luz UV, hormônios sexuais, drogas, alterações no microbioma intestinal, boca e pulmão, doença periodontal (periodontite) e infecções. 

A ligação entre doença periodontal, assim como, infecções virais (vírus Epstein-Barr) e bacterianas (Proteus mirablis, E. coli) e o desenvolvimento de  artrite reumatóide é especialmente interessante, visto que sugere fortemente desregulação imunológica basal.

 A artrite reumatóide, quando insuficientemente ou não tratada, exibe um quadro clínico complexo com curso progressivo que leva a danos irreversíveis nas articulações e outros órgãos, causando o deterioro funcional do paciente, a diminuição da qualidade de vida e a ocorrência de manifestações sistêmicas graves, provocadas pelo estado inflamatório crônico em pacientes, o que resulta em um aumento da mortalidade.

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.
CREMESP 92607. RQE 21798.
Especialista em Alergia e Imunologia.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Pesquisar