skip to Main Content

Alergia de medicamentos em crianças: Entenda Aqui!

Quando discutidos em um consultório. Cerca de 10% dos pais relatam a suspeita de alergia de medicamentos em pelo menos um de seus filhos.

Ainda assim, os médicos diagnosticam apenas metade disso. E somente algumas dessas reações são de fato as alérgicas. Isso após a avaliação do médico. Você quer saber mais sobre o assunto? Leia o artigo até o final.

Como saber se é a alergia de medicamentos?

Ainda há uma falta de base sobre a epidemiologia. Assim como o espectro clínico. E até mesmo os meios de diagnóstico certos para a alergia de medicamentos. Em particular nas crianças.

Remédios podem causar reações que são adversas (as não desejadas) por várias formas. Por outro lado, apenas algumas delas são em fato as que são alérgicas.

alergia a medicamentos

A urticária e/ou o angioedema são as condições mais comuns em crianças. Das que alertam os pais para ir no doutor. Em relação à capaz alergia a remédios.

O foco dessa alergia na infância é, hoje em dia, visto como sendo o mesmo que em adultos. Assim sendo, usam os mesmos meios para o diagnóstico. Bem como para a terapia. Seja em adultos ou em crianças.

Porém, ainda que isso pareça em geral crível. Tem as características pediátricas específicas. Que devem ser tidas em conta sobre as causas. E os métodos de análise. Bem como sobre a terapia farmacológica.

Como o diagnóstico em crianças deve ser feito

Em suma, um diagnóstico causal preciso é um pré-requisito. Que é vital para uma conduta. E para o tratamento que é bem sucedido.

Afinal, muitas das ditas reações alérgicas a medicamentos nas crianças. Ainda são de forma errada atribuídas a os antibióticos betalactâmicos (a Penicilina e os derivados).

Além disso, as reações alérgicas para os alimentos são mais comuns em crianças do que em adultos. Podendo causar os quadros de uma urticária. Além de o angioedema e até a anafilaxia. Associados de forma errada com os remédios.

Ainda, os quadros como as infecções virais eruptivas são muito comum em crianças. O que torna o diagnóstico bem difícil.

Portanto, o diagnóstico diferencial é difícil e é equívoco. Isso quando com base apenas no histórico referido pelo o paciente por si mesmo. Bem como em testes de diagnóstico com baixa especificidade.

As reações alérgicas mais comuns

Os anti-inflamatórios não esteroides (os AINEs) são o mais importante grupo de drogas. Dos que são envolvidos em reações adversas a remédios. E eles incluem os compostos heterogêneos com as estruturas químicas diferentes.

Essas reações podem depender de meios que são de fato alérgicos. Ou os induzidos por um mecanismo não imunológico que é específico (a intolerância medicamentosa). Também as reações de Alergia de medicamentosintolerância cruzada são comuns entre todos os AINEs. E ainda entre eles as Dipironas e/ou as Aspirinas.

Uma anamnese bem detalhada. Um exame físico. E o bom alicerce dos processos imunológicos. São a chave para identificar os fatores que são relevantes.

Assim como os testes cutâneos. Que tem base na aptidão da pele de responder à droga que é a culpada. No entanto, sua percepção para remédios é, em geral, bem baixa.

Até o momento, nenhum exame específico está ao dispor para a pesquisa em laboratório. Das reações que são alérgicas a remédios. Ou intolerância medicamentosa na prática de um consultório. Por outro lado, todos os testes solicitados devem ser adaptados à criança.

teste cutâneo alergia

Dessa forma, antes de pedir um teste, em especial nas crianças, o médico deve pensar com a cautela a utilidade do seu resultado.

Em suma, o teste deve ter um efeito que é prático. E em última análise, que permita o melhor manejo da doença para a criança.

Por fim, a terapia visa causar o alívio dos sintomas. Porém, a saída dos fatores de gatilho. Ou das causas subjacentes é o que dá os mais resultados.

Por isso, é o primeiro conceito na terapia de alergia de remédios em crianças.

Enfim, você achou que o artigo foi útil? Quer saber mais sobre as alergias? Então veja o nosso vídeo sobre o assunto.

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.
CREMESP 92607. RQE 21798.
Especialista em Alergia e Imunologia.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!

DR. JAVIER RICARDO CARBAJAL LIZÁRRAGA
ALERGIA E IMUNOLOGIA - RQE 21798 - CRM-SP 92607
CRIANÇAS E ADULTOS
O conteúdo deste site tem o objetivo de informar.
Não deve, de forma alguma, servir como base para qualquer diagnóstico ou tratamento sem a supervisão de um profissional médico especialista qualificado.
Em caso de dúvidas, procure sempre orientação médica.

Back To Top
×Close search
Pesquisar